Desde a entrada à sala principal, todos os pormenores para receber o público foram pensados. A sinalética horizontal indica os corredores de passagem, com setas, e os sapatos desenhados junto aos bares marcam os lugares das filas, que se esperam poucos e curtas. Dentro da sala de espetáculos, os 4000 lugares mingaram para 1500. Há marcadores em cima das cadeiras, de cartão verde, a indicar os lugares que não devem ser ocupados.

 

 

Estas são apenas algumas das regras implementadas pelo Coliseu Porto Ageas para voltar a receber o público, este sábado, no primeiro espetáculo após a reabertura. O objetivo da instituição foi assegurar a segurança dos espetadores de uma forma subtil e regrada, com a finalidade de sempre: a diversão, o lazer e a cultura.

O regresso aos palcos será realizado com um concerto de entrada livre, comemorativo dos 250 anos do nascimento de Beethoven. Sob a direção do maestro Osvaldo Ferreira, a Orquestra Filarmónica Portuguesa inicia o espetáculo às 21.30 horas deste sábado. Sendo o primeiro momento com público após a pandemia, o Coliseu e a Associação Comercial do Porto reservaram um setor especial aos profissionais de saúde que combateram a covid-19 nos últimos meses.

O programa do Coliseu arranca no sábado com Beethoven, mas voltou abrir portas para celebrar o São João, nos dias 23 e 24 de junho, com o espetáculo “Deixem o Pimba em Paz”. A 1 e 2 de julho há a Gala de Ópera do Teatro Nacional de São Carlos.

JN

Coliseu prepara o primeiro espetáculo após a pandemia

Blog |